quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

No corredor da cadeia

Foi assim que meu dia começou.
E não teve coisa melhor.
De tudo que já fiz para Deus, dos lugares que eu fui levar a palavra através da música, das pessoas que já vi, dos olhares em minha direção quando falava ou cantava sobre o amor de Deus, nada se compara a levar a esperança e o amor de Deus na prisão.
Recebi o convite ontem a tarde e de lá pra cá não parava de pensar em como seria, confesso que senti um frio na barriga e receio em estar lá, porém, não havia motivo para isso, pois sei que Deus não me deu espírito de covardia, mas de poder (II Timóteo 1:7).
Ao chegarmos, fomos levados à repartição onde ficam os detentos. Eu nunca tinha entrado lá. Por detrás daquelas portas gigantes de ferro, com cadeados e travas super potentes, havia um corredor e diversas celas onde as pessoas estavam. Ao chegarmos, o rádio que estava ligado parou na hora. Esperavam por aquele momento. Estavam com sede da palavra de Deus, de que alguém vos falasse de esperança, que não foram simplesmente esquecidos de todos pelos crimes e erros cometidos outrora. Quando começamos a ministrar e falar que há alguém que os ama e que pode restituir tudo aquilo que eles um dia tiveram, para uma vida bem melhor, lágrimas começaram a rolar dos olhos daquelas pessoas, outros, baixavam suas cabeças, tentavam acompanhar as músicas ou simplesmente ouviam o que tínhamos para transmitir. Uma mulher, durante todo o tempo que estivemos lá, dentro de sua cela, chorava ao ouvir falar que ainda há esperança.
Naquele corredor, diante daquelas pessoas, pude ver o Senhor usando minha vida e tocando as dos outros. Não foi nada longo, mas intenso suficiente para arrebatar um coração machucado pelas marcas do passado.
Saber que fiz algo bom para alguém hoje, me faz sorrir!
Meu dia começou bem e está bem até agora.
Ao nos despedirmos, prometi que estarei lá na próxima quarta novamente.

2 comentários:

Universo das Palavras disse...

Poxa vida Luiz... Eu imagino que essa noite você vai deitar com um sorriso no rosto e dizer: Obrigada Senhor, por fazer de mim seu servo!
Parabéns Luiz, poucos têm coragem de fazer o que você fez e tenho certeza que o coração daqueles desacreditados hoje tem um motivo pra continuar lutando e buscar o caminho do bem!!! Bjoos Mari.

Alquimista de Sonhos disse...

É admirável quem faz algo assim, sabe?
Porque muitas pessoas querem evangelizar, mas querem fazer isso apenas em bairros ricos e pra pessoas "top". Agora hospitais, lugares necessitados, PRISÕES... são poucos.

Deus te abençoe :)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...