segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Você já sentiu raiva de Deus?

Hoje estava assistindo a um vídeo e logo resolvi fazer um post sobre isso! Fiquei lembrando das vezes que as coisas na minha vida não foram nada boas, pelo contrário, foram super difíceis, como a perda do meu pai em 2009 e da minha vó em abril desse ano. Esse período (novembro do ano retrasado) acarretou diversas outras frustrações na minha vida, como não poder prestar o vestibular, não me mudar para Curitiba, que era a ideia na época, ter que aprender a me virar com meu irmão para tentar fazer 1% do que o meu pai fazia e manter em ordem nossa vida. Em meio a tantos problemas, eu me lembro muito bem disso, nossa vida se viu totalmente transformada, de um dia para o outro. Nós todos tivemos motivos de sobra para ter raiva de Deus, desistir de acreditar Nele, não ter mais uma vida com Ele. A perda de alguém querido não é fácil mesmo, só quem perdeu para poder falar. Um turbilhão de perguntas tomam conta da nossa mente e as respostas não são imediatas, não nos satisfazem, não nos acalmam e confortam. Mesmo sabendo que Deus estava no controle da vida do meu pai e também da minha, eu perguntava o porquê de tudo acontecer assim, sendo que durante toda sua "nova vida", meu pai foi fiel a Deus em todos os aspectos. As respostas vieram com o passar do tempo e chegam até hoje, dia após dia. Neste mundo as coisas não acontecem como bem queremos. Não se trata de nós ou da vida que levamos diante de Deus. Nossos dias estão contados diante dEle. Mesmo com um coração ferido, em nenhum momento o Senhor deixou de me amar. Mesmo quando o sentimento para com Ele é de raiva, tristeza, mágoa por acontecerem coisas ruins com pessoas boas, o sentimento dEle é o mesmo, de amor. Um amor que é diferente dos demais, que não podemos entender, que não podemos medir. O melhor que fazemos é acreditar no amor dEle e viver para Ele. Dois anos já se passaram e ainda sinto falta dele, sempre vou sentir, todo aquele amor vai continuar. Mas sei que há um Pai que não vai me deixar, que mesmo quando eu estou pra baixo ele tenta me levantar, sempre quando penso em parar, ele diz para eu seguir nessa, ou naquela direção. Nossos sentimentos não interferem nos sentimentos de Deus para conosco! Te amo pai, te amo, "Pai"!

PS: Esse é o vídeo que assisti: How He Loves


4 comentários:

• Ӗwerton Ľenildo. disse...

Que texto lindo e profundo Luiz. Teve vezes que eu me senti exatamente assim ...
Quando meu pai morreu também, em 2007 e eu só tinha 12 anos. E até hoje carrego a saudade, mas quem não? A vida é dura, mas com Deus na nossa frente, sempre iremos vencer. E Ele nos consola (:
Adorei de verdade, meus parabéns; Eu não vejo esse texto como um desabafo, só uma declaração de amor à Deus. Sucesso sempre, abração .

papeldeumlivro.blogspot.com

Luiz Augusto disse...

Ewerton, que bom que gostou!
Na verdade é isso mesmo, o texto é para mostrar que mesmo que nossos sentimentos mudem em relação a Deus, os Dele para conosco continuam os mesmos.. de infinito amor!!
Deus abençoee vc!

Allan Penteado disse...

Oi Luiz vim retribuir a visita e adorei o blog! realmente Deus nos ama como jamaias podemos imaginar é um amor sobre-humano, jamais saberíamos como amar alguém assim, que Deus abençõe sua jornada, gostei demais e estou seguindo!

Luiz Augusto disse...

Allan, o amor de Deus é realmente fora do normal, nos constrange!! Valeeuw por estar seguindo!
Deus abençoooe vc, brother! ;)

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...